fbpx

Saúde e Desenvolvimento Humano

A osteoporose é uma doença silenciosa. Assim devemos fazer uma busca ativa sempre que haja fatores de risco, como imobilidade, e principalmente com o envelhecimento e no período pós-menopausa. Existe alguns mitos sobre as causas e muito mais sobre o tratamento. Um deles é que apenas a ingestão de cálcio é o suficiente para o tratamento e prevenção. Leia esse texto sobre osteoporose e aprenda se tem prevenção para essa doença silenciosa.  

Fatores de risco

A osteoporose é uma condição de desequilíbrio entre a formação e reabsorção óssea. Esse desequilíbrio é o responsável pela perda da massa óssea e pelo desarranjo da microarquitetura óssea. Deixando assim o osso fraco. O que resulta em risco aumentado de fraturas, principalmente com o envelhecimento e após a menopausa.

Contudo pode ainda ocorrer em diversos processos patológicos, como osteoporose induzida por glicocorticoides, mieloma múltiplo, hiperparatireoidismo, entre outras doenças osteometabólicas.

A osteoporose por desuso é comum nos casos de imobilização pós-fraturas e pode se generalizar, quando todo o corpo ficar inativo (acidentes graves). Mas uma situação por qual todas as mulheres vão passar é o período pós-menopausa onde pode ocorrer uma acentuada perda da massa ósseas e causar fraturas espontâneas de ossos longos, coluna ou costelas.

Em usuários crônicos de corticoides (exemplo a predinisona), como ocorre em doenças como artrite reumatoide e doenças pulmonares, a osteoporose é considerada uma importante complicação. Sendo recomendado a prevenção primária da osteoporose induzida por glicocorticoides em qualquer paciente que esteja recebendo 5mg/dia ou mais de prednisona por mais de três meses.

Osteoporose e coluna

Na coluna a complicação mais grave da osteoporose é a fratura. A fratura da coluna com osteoporose pode ocorrer mesmo em traumatismos pequenos. Pode ocorrer deslocamento da vértebra fraturada e causar lesão da medula espinal. Levando a dores fortes e incapacidades motoras.

Em idosos ocorre uma acentuação da cifose torácica (encurvamento da coluna, ou seja, a pessoa fica corcunda). Com isso ocorre aumento da tensão sobre as vértebras e estas por estarem fracas sofrem fraturas espontâneas com “encunhamento” das vértebras.

Pequenas fraturas nas vértebras, principalmente na junção disco-vertebral podem levar a uma situação chamada pseudoartrose. Ou seja, houve uma má consolidação da fratura. E por ser pequena pode passar despercebido e ser uma fonte não reconhecida de dor localizada, ou ainda de disfunção neurológica persistente.

Pesquisas mostram um risco de fratura de mais de 10%, no decorrer da vida.

Para as pessoas que já tem a doença instalada o mais importante é entrar com o tratamento adequado o mais breve possível. E estas deverão usar medicamentos além das mudanças na dieta e estilo de vida. Já as pessoas que ainda não tem osteoporose, o ideal é aprender como se prevenir. Só assim você ficará longe dos medicamentos.

Osteoporose, tem prevenção?

Será que osteoporose tem prevenção? Sim, tem! E a principal atitude que deve-se tomar pensando em prevenção são ajustes na dieta e mudanças no estilo de vida. Dessa forma conseguimos diminuir ou mesmo inibir a perda da massa óssea. 

Como sempre digo “comida de verdade é o segredo”. A dieta deve ter quantidades otimizadas de proteínas e minerais como cálcio e magnésio. Além de vitamina K2 e vitamina D. Certamente que um aporte calórico suficiente para que não ocorra perda de peso excessivo. O que vemos muito em idosos, a tão temida sarcopenia que favorece o aparecimento da osteoporose. 

Os exercícios físicos  são fundamentais para prevenção, e aqui os exercícios de impacto são mais efetivos. Contudo exercícios de baixo impacto como caminhar já são efetivos no auxílio a prevenção da osteoporose. Assim tanto exercício como atividade física é efetivo na prevenção. 

Certamente outras atitudes como parar de fumar, consumir refrigerantes e se expor mais ao sol são também importantíssimas. 

Tratamento

O tratamento passa por mudanças e correções no aporte de proteínas, minerais, atividade física e medicamentos.

É um erro achar que apenas tomar cálcio resolve esse importante problema de saúde. Inclusive porque juntamente com o cálcio deve-se ingerir outras substâncias como magnésio e a vitamina K2. Pois de outra forma o cálcio ingerido não será utilizado de forma satisfatória. 

Quanto aos medicamentos, hoje já existem fármacos que podem ser feitos apenas uma vez ao ano. Sendo uma forma fácil e cômoda de uso, além de melhorar a adesão ao tratamento.

No meu consultório eu avalio todos os casos com exames e oriento o tratamento medicamentoso e as mudanças necessárias na alimentação e estilo de vida.  

Samy Zenun
Autor

Olá, sou o Samy Zenun, médico, especialista em pessoas. Hoje tenho como missão ajudar as pessoas a melhorarem sua saúde e qualidade de vida. Acredito que com pequenas mudanças de hábito e atitudes, todas as pessoas podem melhorar sua saúde física e emocional. Deixe seu comentário e inscreva seu melhor e-mail para receber dicas sobre medicina, saúde, desenvolvimento humano, ciência e espiritualidade.

Escreva um comentário